#Stream – Os números do Spotify

O número de assinantes pagantes do Spotify tem crescido muito. A quantidade de usuários que assinam o serviço  cresceu cerca de 10 milhões num nível mundial e isso devido ao uso da sua versão móvel (smartphones).

Esses números são de grande importância para a indústria da música, sendo apontados até como o futuro do mercado. Em menos de três anos o Spotify cresceu para três milhões de assinantes pagos desde o lançamento em 2011.

Os últimos dados divulgados pelo Spotify remontam a março de 2013, mostrando que o número de assinantes pagos a nível global era de 6 milhões. A grande e fundamental estratégia do Spotify é oferecer vários níveis do seu serviço, sendo eles pagos ou gratuitos. “Isso mostra que a nossa taxa de conversão está funcionando”, diz o diretor-executivo Daniel Ek.

O nível de investimento no serviço tem deixado investidores de olhos abertos, o crescimento de recursos não se iguala ao do facebook, mas ele consegue desbancar facilmente seus concorrentes como Deezer, Rdio e o Beats.

Ek aponta que o crescimento do serviço aumentou de forma rápida devido a sua implantação de serviço móvel livre. Segundo ele mais de 80% de todos os assinantes que se inscreveram, fizeram isso através do celular. “Nós realmente queremos nos tornar a primeira empresa móvel” disse ele. A revista americana sobre música Billboard aponta que o Spotify deve pagar cerca de US$ 1bilhão para os selos e gravadoras, somente esse ano.

Com esses números e tais crescimentos existe um grande rumor de que a empresa vá a publico ainda este ano. Sem falar na entrada de crédito de US$ 200.000 de alguns bancos de Wall Street, e a parceria com a empresa de serviço telefônico, a Spirit, expandindo seus serviços pela América Latina.

Segundo Eric Jackson, um investidor  experiente do mercado tecnológico diz que o crescimento é fundamental, pois sem ele você não está subindo e não obtendo a melhor rentabilidade. A notícia sobre o crescimento de assinantes é potencialmente boa para o mercado musical. Depois de quase 15 anos de queda nas vendas de CDs físicos, as gravadoras e pessoas do meio observam com bons olhos esse tipo de serviço.

Uma das maiores empresas no segmento musical, a Universal Music Group, apontou que em seu primeiro trimestre suas vendas haviam mergulhado em 2%, apesar do serviço de stream ter crescido de tal maneira, porém não ainda de forma compensadora para concorrer com o download ilegal.

Fonte: Billboard Biz

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s