Stranger Things e seu misterioso sucesso

Que atire a primeira pedra quem ainda não ouviu falar de Stranger Things!

A nova produção original Netflix vem ganhando grande destaque na internet. A trama se passa no ano de 1983 e gira em torno do súbito desaparecimento de Will. Sua mãe e irmão, após notarem sua ausência, entram em contato com as autoridades locais para iniciarem as investigações e, a partir daí, vemos que nada é tão simples como parece. A série revela vários mistérios – alguns sobrenaturais – que são desenvolvidos ao longo da temporada.

Mesmo antes de seu lançamento, Stranger Things já era alvo de comentários pela internet, graças a uma de suas atrizes, Winona Ryder, que na série faz o papel de Joyce Byers, mãe de Will. A escolha da atriz não foi por acaso, uma das estrela dos anos 1990, Winona foi uma espécie de emblema do “Cool” e é considerada um ícone por toda uma geração que cresceu assistindo os seus filmes. Sem contar que a atriz possui em seu repertório de atuações filmes como Beetlejuice e Edward – Mãos de Tesoura, ambos do diretor Tim Burtom.

Stranger things conseguiu surpreender a todos, chegando ao topo do ranking do IMDB, passando até mesmo Game Of Thrones, que possuía o posto há anos.

strager-things-gifs
Mas a pergunta que não quer calar: O que Stranger Things tem de tão especial?

A resposta é simples: a série aposta na nostalgia. Recheada de referências a obras dos anos 80 e 90, que vão desde sua trilha sonora e tipografia do título, a filmes como: ET – O Extraterrestre (1982), Aliens (1979), os Goonies (1985), entre muitos outros, além de obras de Sthepen King e Steven Spielberg. Algumas dessas referências são evidentes, porém, outras são tão sutis que só os melhores fãs foram capazes de encontrar.

Para facilitar nossas vidas, uma alma abençoada fez um vídeo comparando algumas dessas referências presentes na série com os filmes originais. E convenhamos: algumas cenas são realmente parecidas.

 

A Netflix sempre esteve de olho no Big Data, informações que vão além da capacidade de armazenamento dos bancos de dados atuais (AKERKAR, 2014). Divido em 3V’s (volume de dados, variedade de dados e velocidade de dados) o Big Data  torna-se uma ferramenta extremamente importante para a produção de conteúdos relevantes, e a Netflix sabe disso.

Há quem diga que o sucesso de Stranger Things foi resultado de uma profunda análise do Big Data, no qual o comportamento dos usuários foi identificado, estudando dados que definem o que produzir e que estimulem o consumo. Além do acesso a informações como: quando as pessoas abandonavam a série, porque elas interrompiam o episódio e quanto tempo demoravam a retornar para assisti-lo.

Essa fórmula já foi utilizada outras vezes pelo serviço de streaming, como por exemplo na produção de House Of Cards, uma das séries mais populares do catálogo da Netflix.

Além do Big Data, a Netflix apostou no Inbound Marketing , conteúdo que atrai o público-alvo, dando a ele o poder de decidir o que deseja consumir, passando a ter mais controle sobre o que está sendo exposto. Diferente do outbound Marketing, que busca, através de interrupções, chamar a atenção do seu público.

O Inbound Marketing da Netflix se tornou eficiente graças a análise do Big Data, pois a empresa conhece muito bem o público que consome seu conteúdo, sendo capaz de identificar temas de maior interesse para cada usuário e produzindo conteúdo relevante direcionado a esse público.

Stranger Things domina a internet

Após seu lançamento no dia 15 de julho, Stranger Things virou um dos assuntos mais comentados na internet. Em pouco tempo, a série dominava as redes sociais com gifs, vídeos e comentários de fãs apaixonados pela produção dos irmãos Duffer.

Como de costume, a Netflix acertou mais uma vez nas estratégias de marketing. Antes do lançamento da série, a empresa disponibilizou dois trailers para a divulgação da nova produção.

Além dos trailers oficiais, foram disponibilizados mais dois curtas, o primeiro com comentários dos irmãos Duffer, falando um pouco mais sobre a misteriosa Eleven, uma das protagonistas da temporada.

E o segundo, foi disponibilizado após o lançamento da série, com foco em Winona Ryder. O Featurette recebe comentários dos criadores, do produtor executivo e da própria atriz, falando sobre sua personagem.

E não parou por aí: antes do lançamento oficial de Stranger Things, foi liberado um vídeo no canal oficial da Netflix com os primeiros minutos do primeiro episódio, o que serviu para instigar mais ainda o público já ansioso para a estréia do novo vício seriado.

O que já sabemos, é que o serviço de streaming é sempre inovador (e zoeiro) em seus vídeos promocionais. Já é comum o uso de figuras públicas inusitadas, como Valeska Popozuda e Inês Brasil, que participaram dos vídeos promocionais da série Orange is the new Black. E como Stranger Things não poderia ficar de fora, a aposta da vez foi a famigerada rainha dos baixinhos: Xuxa. Como não amar?

A apresentadora aparece no vídeo recebendo uma carta de Joyce Byers pedindo ajuda para encontrar seu filho. Além de apostar no humor, o roteiro do vídeo é cheio de referências à carreira da apresentadora, que entrou na brincadeira e não teve medo de rir de si mesma.

Logo após o lançamento da serie, a Netflix teve a brilhante ideia de criar um site que produz gifs, fazendo alusão a uma cena do seriado. O site é bem simples de se utilizado, podendo criar uma frase com até 20 caracteres e tendo a possibilidade de salvar ou compartilhar o gif em suas redes sociais. Claro que a ideia viralizou, né?

stranger-things-3

E ainda não acabou: aproveitando a nova tecnologia, o serviço de streaming disponibilizou um vídeo em 360°, no qual podemos interagir com ambiente da série, ou até nos inserirmos àquela realidade, através de óculos de realidade virtual.

 

Expandindo o universo de Stranger Things

O sucesso da série é fato. Superando todas as expectativas, Stranger Things virou alvo de inspiração.

A banda brasileira The Kira Justice, utilizou o seriado como incentivo para criar uma de suas músicas, chamada “coisas estranhas”. A música faz menção à personagens e situações presentes no seriado.

E The Kira Justice não foi a única banda a utilizar stranger things como inspiração. o DJ Yoda criou uma mixtape que combina diálogos com a trilha sonora da série.

 

Inúmeras fan arts também foram criadas, algumas fazendo menção a outros filmes ou jogos dos anos 80 e 90.

tumblr_oap7j0legq1rsn7nmo1_1280tumblr_oap7j0legq1rsn7nmo2_1280tumblr_oap7j0legq1rsn7nmo3_1280tumblr_oap7j0legq1rsn7nmo4_1280
Mad Max, creditos

E para a surpresa de todos, em uma entrevista com o ING , os produtores da série afirmaram ter novos planos para a segunda temporada. A mesma se passaria um ano após os acontecimentos da primeira e, para contar o que aconteceu nesse tempo, seria produzido um jogo. #serianossosonho?

00720stranger20things

Os irmãos Duffer ainda acrescentaram que o jogo seria em 8-bit, fazendo referência à época.

stranger-things-fan-gif-francesca-de-vivo-08102016

Com o final da primeira temporada, levantou-se uma questão: como será a segunda temporada da série? Em uma entrevista, seus produtores disseram que querem seguir os passos de Harry Potter, no qual o público poderá acompanhar o crescimento e a evolução dos personagens ao longo das temporadas, desenvolvendo cada vez mais seu universo.

Com a segunda temporada já confirmada, o que nos resta é esperar e ver qual será a próximo passo em relação a Stranger Things.

 

Texto: Natália Souza

Capa: Amanda Pacheco

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s